terça-feira, julho 21, 2009

A face oculta de Tom Morello

Tom Morello é um tipo diferente de rock star. O brilhante guitarrista nova-iorquino, de 45 anos, é graduado em ciências políticas pela Harvard University.

Com o Rage Against the Machine, grupo criado em 1991, em Los Angeles, Tom Morello mostrou ao mundo a sua forma criativa de tocar. Os riffs pesados e as letras carregadas de mensagens políticas incendiavam o público nos shows.

Após a separação do RATM no início dessa década, Chris Cornell se juntou a Morello, Tim Commerford (baixo) e Brad Wilk (bateria) para iniciarem um novo supergrupo, o Audioslave. Após três ótimos discos a banda acabou em 2007, quando o vocalista abandonou o barco.

Nos seis anos em que o guitarrista estava com o Audioslave, por causa do apelo pop do quarteto, as convicções políticas de Morello ficaram um pouco de lado. Nesse mesmo período, fundou com Serj Tankian (System of a Down) a ONG Axis of Justice.

Em 2007, lançou-se em carreira solo com o The Nightwatchman, seu alter ego. A inesperada voz de barítono encaixa perfeitamente com o folk/rock praticado pelo guitarrista, um dos artistas mais engajados do seu tempo.

Ouça Tom Morello e Serj Tankian em Lazarus On Down, música de The Fabled City (2008), segundo disco do The Nightwatchman.

13 comentários:

Jef disse...

Tom Morello é um dos meus guitarristas modernos favoritos, acompanho o trabalho do cara desde que eu comecei a escutar musica e ele sempre surpreende, Nightwatchman levou ele pra outras praias e a experimentar novas coisas, e isso é sempre mto bem vindo, o álbum é daqueles que se escuta do inicio ao fim com prazer, excelente recomendação.

aquele abraço x)

Anônimo disse...

parabéns pelo blog!
criativo e inteligente!

Neto Freitas disse...

Dae 12, to baixando esse album.. tenho 2 albuns do Audioslave e acho irado o som. Outra recomendação tua que eu to baixando é Cyne.

Your blog is amazing.. haha mother fucker

Rodrigo disse...

não tinha conhecimento desse cara ai ... mais gostei muito do som ...

abraços 12

Silvio Koerich disse...

Talentoso demais hein.. apesar que detesto as mensagens políticas do rage against. Audioslave era legal no começo depois ficou muito chato com akela vozinha arrastada e músicas parecidas e identicas atrás da outra.

E agora ele está com o Serj (tambem de banda eskerdista) nessa nova empreitada.

Rs da-lhe o cara nao para

Abraço amigo

Wander Veroni disse...

Curto muito o som do audioslave e do System. Tenho certeza que o trabalho do Tom deve ser de alta qualidade. Boa dica!

Abraço

Frank Kair disse...

Nunca dei muita bola pro RATM, seilá, curto mais os rocks antigos, mas admiro o fato de ele ser "político" no modo de escrever as letras para as músicas da banda. Acho legal isso.

A música não me chamou muito a atenção... Nada demais, não é ruim mas não tem nada demais pra mim.

Abraço Daniel! :D

Alexandre Campos disse...

Não conhecia não!! Sozeira.
Abraços

Cooringa disse...

Então meu amigo 12!
Não curti o som não! Hehehe!
Prefiro o Tom Morello no RATM ou no Audioslave.
Muito Folk pro meu gosto! Já tenho Jhonny Cash, é o suficiente!
=D
Abraço

Lilo disse...

É, o Cooringa tem razão!
Mas de qualquer forma, não dá de jogar fora!

Abraço

Musicaberta disse...

nossa,gostei mto do seu blog..várias bandas e histórias que eu não conhecia...
parabéns!

e obrigada pela visita no meu =]

Emanuel Júnior disse...

Baixei o álbum e... MUITO BOM!

Guttwein disse...

Acho válido a iniciativa dele de seguir seu proprio trajeto, e largar um pouco a sombra de Zac de la Rocha ou de Chris Cornell...
O som, não é aquilo que eu esperava, mas admiro esse cara da mesma forma... o som que ele tira é inacreditável e sempre será!