sábado, março 27, 2010

O mundo é um gueto

Poucas coisas me deixam mais feliz do que ouvir um funk de verdade, tocado com toda aquela devoção à música que o gênero exige.

No caso específico do War, esse sentimento é elevado à enésima potência, tendo em vista a experimentação contida no som do grupo.

Mas antes de falar do septeto norte-americano, criador do hit Low Rider, vamos explicar como as coisas chegaram até esse disco aí da foto, o sensacional The World Is a Ghetto (1973).

O War foi criado em 1969, por Eric Burdon, do Animals, uma das maiores bandas inglesas. Cansado do rock, o vocalista britânico decidiu investir em uma sonoridade calcada no funk e, somado a estilos como o jazz, a música latina, além do próprio rock, gravou dois álbuns indispensáveis na coleção de qualquer um.

Em 1971, Burdon pegou o seu banquinho e saiu de mansinho no meio de uma turnê. A tigrada continuou sem ele (nem fez falta) e lançou pelo menos três clássicos, colocando o seu nome entre os grandes nomes da música em todos os tempos.

Confira o talento do grupo em The World Is a Ghetto.

44 comentários:

Xunio disse...

Apesar de não ouvir muito esse "tipo" de musica, gosto muito de musica "suingada"...
Abraçõ garooooto!!

Matheus disse...

Amigo, confesso pra você que Funk pra mim não existe.
Mas valeu ae, o post será bom para aqueles que 'curtem'
Abraços.
E o blog tá ficando ótimo
Se quiser retribuir a visita:
www.d0rg4d0s.net

Leonardo Marques disse...

Eles criam um estilo musical mó cheio de história e cultura, ai vem o Brasil e da um jeito dar uma erotizada. Viva a Favela! \o/

Obs: Sem preconceitos!

Jeh Pagliai disse...

Adorei a música, achei a batida muito boaa...

Parabens pelo bom gosto.

Beijinhos

---
www.jehjeh.com :D

Rubitcha disse...

Eu não gosto muito de funk, acho que a maioria das letras colocam a nossa moral e o nosso valor lá embaixo. Claro que existem excessões e é com essas que eu me divirto. Palavras e expressões vulgares não são pra mim não.
Aliás, será que eu conheço o funk de verdade?

Lucas . disse...

me surpreendi hei velho, achei que ia ser xolice sua esse post AUHEUaheuHAEUHae

Art =] disse...

num curti mtu =/
mas enfim =]
bom blog

Alexandre Terra disse...

nao é o estilo q eu curto, mas esse ae ficou show, e ainda teve presença do Eric Burdon do The Animals!

Fábio Flora disse...

O ritmo em si – do funk – tem seu valor. O problema são as letras, especialmente aquelas que vêm dos morros cariocas. Poesia pura. Abraços e sucesso com o blog!

Daniel Silva disse...

Gente, eu tô falando do funk de verdade, o americano, que nada tem a ver com o carioca. Leiam o post antes de comentar.

Abraços

Antonio disse...

sonzera!!

Danny Reis disse...

gostei... o funk americano é som.

Parafernália o blog disse...

O opa e aí Daniel, bacana o post e blog achei interessante seu blog, que pena que brasileiro não conhece este funk, muito bom, to ouvindo aqui, massa, parabéns pelo trabalho de qualidade de seu blog.

Isa disse...

Muito bom :D

Matheus Lara disse...

Juro que não conhecia este grupo. Independente disso, não sou dos maiores apreciadores do funk, apesar de reconhececer seu valor cultural e musical.
Enfim, boa matéria!

Matheus Lara disse...

Sugestão: Fala alguma coisa sobre Florence and the Machine, Beirut ou Orthodox Celts!
*salvando seu blog nos meus favoritos

Rubitcha disse...

beeeem diferente do funk atual, gostei sim!

Urso Pola disse...

ele pegou seu banquinho e saiu de mansinho, então era pagode?!

Naty disse...

Mtoo legal seu blog, adoro música, mas esse gênero definitivamente não faz meu estilo! :)

beeijos

Little becker disse...

nossa.. esse funk é mto diferente do funk de hoje. quando vi até me assustei, eu pensei: nossa, postou sobre metal e adora funk O.o
é tipo um Jazz né...


www.bagaios.blogspot.com

Nana Lopes disse...

Uau! diferentaço!
Valeu pela curiosidade.

Cris Albuquerque disse...

Gostei ((:

L. Oliver disse...

Odeio o tipo de musica + o post e o blog estaum muito bons;;

Artur de Bem disse...

Mas isso é funk original, ou uma experimentação, uma sonoridade calcada no funk, somado a estilos como o jazz, a música latina, além do próprio rock???

Abraço!

degaragem disse...

Não podia ouvir a música porque a internet aqui é lenta, mas fiquei curioso :D

parece ser realmente muito bom, e pelo jeito o cara nem fez falta mesmo :P

flwws
www.degaragem.com

correakleber disse...

voltando a comentar aqui, nao conheõ muito do estilo, mas é envolvente, que sonzeira!

abraço meu garoto!

mazzoco disse...

O problema é que os estilos são muito mal "nacionalizados". O Brasil dificilmente consegue absorver as partes boas dos estilos musicais criados em outros países.

Estética Musical já está entre os recomendados pelo "H.G. Mazzoco". muito bom.

Abraço

Vinícius Paulo disse...

Sinceramente, não gosto de funk

Luu disse...

Legal você dar uma abordagem diferente ao funk, “o verdadeiro”
Gostei desse blog, to te seguindoo

Cabral disse...

Gostei da batida...é bem original!
qndo der pra visitar meu blog
http://fabiocabraldurso.blogspot.com/
espero vc lá!

Leo Pinheiro disse...

Adoro funk e DETESTO a confusão dos que chamam o Miami Bass de funk melody carioca.

Rhuan disse...

Gostei heim, o blog tbm.. muito bom

Pobre esponja disse...

Gostei.

abç
Pobre esponja

♫ Angélica ♥ Kawai ♪ disse...

Abestei-me!! Não parece com o Funk que a gente conhece! (tigrão, a cachorra créu e essas coisas fulas) ó a minha cara! (O_O)
Quem dera se todo o Funk fosse assim.. Adorei.. E que diferença Mounstruosa!

seuvicio disse...

Gosto de Animals mas só conheço War da Grow.

Doutor Mestre em Tecnologia disse...

Realmente, o funk daqui é uma droga, nem pode ser chamado de música, até porque não exige nem um pouco de talento. Gosto do verdadeiro funk, inclusive de bandas que tiveram influência do mesmo, como o Red Hot Chili Peppers. Low Rider é um clássico mesmo, adoro a versão do Exodus (banda de Thrash Metal) também. Quem dera se a música de qualidade fosse predominante em nosso país e no mundo hein.

Betty Gaeta disse...

Não entendo nada de funk, aliás não entendo muito de música em geral, mas gostaria de ter uma cultura musical maior. Quem sabe seu blog não me ajude.
Bjkas

Inez disse...

Só se o funk estrangeiro seja melhor que o brasileiro porque o funk aqui é difícil de escultar, fere os ouvidos.

Guilherme Lombardi disse...

excelente pos, gostei da batida dessa música.

Sérgio disse...

Como sempre um Gosto requintado e uma ótima escrita!
Parabéns Doze!

Pobre esponja disse...

Admiro vc postar as bandas que posta aqui, acho legal, e paradoxalmente não sinto vontade de ouvi-las. Talvez u esteja perdendo o presente, mas é que meus pés estão sedimentados no passado. E tem tantos Stones que preciso ouvor ainda...
O blog é show!

abç
Pobre Esponja

Gabriel Pozzi disse...

olá, olá!
esse é um genero que não sou muito fã, mas admiro os artistas inclusos nesse meio, as batidas de um funk de verdade, é até gostoso de se ouvir as vezes, mas não conheço nada alem dos classicos, e agora, essa banda aí! :)

http://songsweetsong.blogspot.com/

Sharisflips disse...

o mundo é um super gueto.
mas não gosto desse tipo de musica.

Filipe Mamede disse...

Uma verdadeira enciclopedia da musica. Não conhecida mas ja "favoritei".