segunda-feira, novembro 29, 2010

Yes em Floripa: Histórico*

O Yes fez um show irrepreensível no Floripa Music Hall, na noite de sábado. A opinião dos presentes, que conferiram as apresentações do Deep Purple e de Glenn Hughes, na Ilha, no ano passado, foi quase unânime: o dia 27 de novembro de 2010 ficará para a história como um dos melhores shows que a Capital já recebeu.

A performance do quinteto britânico, formado em 1968, em Londres, foi impressionante durante a 1h45 de rock progressivo. Steve Howe (guitarra), Chris Squire (baixo, foto) e Alan White (bateria), todos acima dos 60 anos, demonstraram muita disposição e ficaram empolgados com a resposta do público, que cantou todos os refrões e bateu palma a cada solo.

Se havia alguma desconfiança em relação ao novato Benoit David (vocal, foto), substituto de Jon Anderson, as dúvidas se dissiparam logo em Siberian Khatru.

O cantor canadense, que fazia parte de uma banda chamada Close to the Edge, nome do maior clássico do Yes, foi perfeito. Se fechássemos os olhos, era possível visualizar Anderson, tamanha a semelhança entre as vozes.

Além disso, o baixinho foi muito simpático e ensaiou umas palavras em português para se comunicar com a platéia. Simpatia, aliás, foi a marca da banda nessa passagem pela Ilha. Com exceção de Howe, todos atenderam os fãs no lado de fora do Floripa Music Hall, posando para fotos e dando autógrafos.

Outro destaque da apresentação foi o tecladista Oliver Wakeman. Aos 38 anos, o filho mais velho (o caçula, Adam, toca com Ozzy) do mago Rick Wakeman, que integrou o Yes em cinco ocasiões, não sentiu o peso do sobrenome que ostenta e deu um show em músicas como Roundabout e Starship Trooper, repletas de improvisos característicos do rock progressivo. Quem não foi, perdeu. Quem foi, não esquecerá.

* Com fotos de Marcelo Bittencourt.

24 comentários:

Daniel Silva disse...

A primeira cobertura internacional a gente nunca esquece. Sempre sonhei em trabalhar com isso e poder assistir shows de bandas que eu gosto e ainda ser pago para escrever sobre música. O show rendeu duas matérias pro Notícias do Dia, nos dias 27 e 29 de novembro. Obrigado pelas fotos, Marcelo. :)

Xunio disse...

Só conheço 1 ou 2 musquinhas padrão deles, mas pelo menos essas são boas x)
=***

streeto disse...

O show foi animal! Lembrando que foi tu que me apresentasse o Yes, hehe. Parabés pela primeira cobertura internacional. Abraço.

Lilo disse...

E como diria o Worms: "o primeiro de muitos."

Abraçoooo

Frank K disse...

É... consegui autografar o meu FRAGILE! Ihaaaa!
O show foi mágico, eu não conseguia parar de sorrir, incrível que ainda consigam tocar músicas tão complexas com tanta maestria.

Isso sem contar o setlist, que foi animal...

Abração Daniel, obrigado pelo post!
E parabéns também hehe :D

Cooringa disse...

Deve ter sido animal mesmo.

Mas como não fui me contento com a discografia dele em casa.

Jamais será a mesma coisa, mas quem não tem cão, caça com gato!

Parabéns por ter debutado

Hehehe

Barbara Nonato disse...

É gratificante ver que, em meio a um mercado onde crescem artistas sem muita competência para tal, bandas tradicionais ainda sobrevivem. E sobreviverão sempre, qualidade não se discute.
Não acompanho a carreira deles mas gosto de algumas músicas. Bom artigo!

Kiko Lemos disse...

Deve ter sido uma noite maravilhosa ao som de boa música

Bruno Costa disse...

Deve ter sido mesmo bem marcante. Isso mostra que os velhos ainda podem ser bastante produtivos, sem necessitarem adesão a pacotes de viagem para terceira idade...
Parabéns pelo prêmio do blog!

Cleber Paes disse...

num conheço muito a banda
mas ja ouvir algumas musicas deles achei muito da hora. Bom artigo

Anônimo disse...

parabens pelo blog!
favorito já
abs

@Bardesco disse...

Muito bom o seu post, é uma pena que show assim só tenham no sul e sudeste do país.

Apesar de que grades nomes da musica, como Iron Maiden voltaram a fazer shows no nordeste no proximo ano.

Parabens pelo blog, e
sucesso...

www.bardesco.blogspot.com

Lucas . disse...

yes sempre foi e sempre será de vida eterna!

o sr. mandou bem indo nisso ae 8)

Jefferson disse...

com certeza deve ter sido um grande show, até por que o Yes sempre foi uma banda fantástica, não importa a formação nem a época vivida pelo grupo...


abraço!

Gabriel Pozzi disse...

Daniel, meus parabéns pela sua cobertura! tbm sonho com isso, em quem sabe poder fazer alguma reviews para sites, revistas, enfim, ouvindo algum som que eu curto, e bem, devo parabenizar que você fez isso muito bem, mesmo que de uma forma breve em seu blog!

só consegui acessá-lo agora pelo meu trabalho, sei lá o que deu no pc de casa! ¬¬
um abraço!!!
vc mora aí em Floripa?!
abs!!

http://songsweetsong.blogspot.com/

Dona Ana disse...

Eu não conheço o trabalho deles... ao menos não fiz ligação. Mas vou pesquisar a respeito e ver um vídeos dos "cara" no youtube.

MikaelMoraes disse...

isso daí é das antigas heim... mas é mto bom

doido o seu blog

visite o nosso e comente tmbm... se quiser ganhar um seguidor é só seguir a gente e avisar no comentário deixando o seu link

retribuimos e sempre visitamos os blogs q nos seguem e seguimos

http://mikaelmoraes.blogspot.com

Roni disse...

O bacana das bandas q tocam pra caralho é qdo elas são mó fmz..eu naum ouço YES, nunca ouvi ou se ouvi nau prestei a atenção, mas só de saber q naum é uma banda de FDP ja vira.

Marcus Alencar disse...

Olha, não conhecia muito o Yes mas por toda a emoção de fã e apreciador do bom e velho rock and roll que, por sua vez nunca perde a qualidade, eu fiquei com vontade de conhecer melhor a banda.
Legal, gostaria de ter estado lá só de ler o post.
abcs

Antonoly disse...

Considero o Yes uma das grandes bandas de Rock de todos os tempos.
Boa postagem!

Jean Leal disse...

cara, muito bom seu blog.Estou seguindo.
Não escuto essa banda, meus estilos são outros, mas o post ficou muito bom.
Abraço

Caroline Sampaio disse...

Bom, nao conheço o trabalho da banda,entao nao posso falar nada, rs.
bjo
http://noitesroubadas.blogspot.com/

Guilherme M disse...

Po que foda, adoro o Yes, mas sem Wakeman o Yes é outro, na minha opinião. Um tecladista sensacional que fez o clásscio Viagem ao Centro da Terra.

Valeu Daniel.

Visite areadorocknroll.blogspot.com

Carolina disse...

Mesmo com as mudanças no grupo(o que é bem natural pra uma banda bemmm antiga) eu posso imaginar o quão bom foi.
Yes tem um molho de músicas foda e é tb muito divertidinha...

!ideb
Ah, e parabéns pela matéria, peposo!