terça-feira, setembro 14, 2010

Quanta diferença...

Até pouco tempo atrás, quase tudo o que eu sabia de guitarra, ou o que me fazia gostar dela, tinha ligação com Marty Friedman. Por causa dele virei do Megadeth, minha banda preferida.

Como pode o cara que gravou o solo de Tornado of Souls, que ainda hoje me emociona, ter lançado esse lixo chamado Bad DNA? O nono trabalho de estúdio do guitarrista não lembra em nada o brilhante compositor de Forbidden City.

Há tempos que Friedman investe em esquisitices, e o resultado não poderia ser outro: Sua carreira não é sombra do que foi. O engraçado é que o trabalho de guitarra nesse disco é ótimo, mas a bateria eletrônica acabou com tudo, infelizmente.

Ouça Specimen, faixa de abertura do álbum.



Ao ouvir Fuzz Universe, terceiro disco instrumental (nono de estúdio) na sequência de Paul Gilbert, fico me questionando se existe alguém no mundo capaz de superá-lo nas seis cordas. Acho difícil.

O guitarrista, que fez fama nos anos 90 com a banda de hard rock Mr. Big, exibe uma regularidade impressionante no novo trabalho, lançado no início de agosto.

Dono de um senso de humor e talento únicos, Paul Gilbert nunca decepciona. Confesso que gosto mais dos discos em que o guitarrista também canta, mas seria um pecado se ele não fizesse discos como Fuzz Universe.

Ouça a faixa-título.



E aí, qual é o melhor?

20 comentários:

Daniel Silva disse...

Quanto tempo sem postar, hein? Dessa vez não tem desculpa. Espero não ter perdido os poucos leitores.

Thiago Fumaça disse...

Esse Gilbert é bom mesmo, não conhecia, mas a comparação que fizesse entre os dois post foi boa. O Friedman deixou a desejar colocando essa m.. de bateria eletrônica, bem coisa de prego, mas não da nada.

E AAAAAAAleluia! voltou a ter posts nesse blog. hahahah

Abraços velho!

Coisas Estranhas Que Só Um Idiota Diz disse...

Bacana...

Daniel Silva disse...

Véi, dificil comentar num blog tão específico. Entendo nada de música, apenas gosto de ouvir e apreciar, mas sem entender o porque de ter ficado legal..rs...

Teu público não é o do comente no post acima do orkut...rs

Blog completíssimo!

http://apenas-daniel.blogspot.com/

Uriel Gonçalves disse...

Dois comentários de Daniel Silva auhshaushuashuas que tenso. Em um blog do Daniel Silva. MAIS TENSO AINDA!

mas cara, com certeza Paul Gilbert clama por mais atenção que o outro.. o cara é muito melhor, pelo menos parece ser nesse album. Se for pra escolher um, ouvindo essa comparação: Paul Gilbert é o nome dele.

Dannë disse...

Sempre considerei e continuarei considerando o Friedman como uma das minhas influências na guitarra, mas que esse play deixou a desejar, deixou. Como foi citado no post, o que acabou de vez com o álbum foi a bateria eletrônica, enfim.
Gostei da comparação entre o Friedman e o Gilbert, esse que não conheço muito...

Gostei do blog ^^

Willians disse...

na boa. é complicado, embora seja um chavão, esse lance de ''o melhor disso e o melhor daquilo'' certa feita quando questionado se ringo seria o melhor baterista do mundo. lenon disse '' ele não é nem o melhor baterista dos beatles'' pessoalmente , destes herois da guitarra eu gosto mesmo é do irlandês Rory Gallagher um dos caras mais injustiçados do rock. mas que se foda, ele é bom e eu curto. gostei muito do blog bicho. voltarei sempre aki. o meu é irishpunkbrasil.blogspot.com

Nicelle Almeida disse...

Confesso que n é muito o estilo que curto. Mas, n posso deixar de dar ênfase ao texto que é super informativo. Adorei...parabéns mesmo! =)
Um forte abraço.
Me visita tb? Te espero lá ;)
www.nicellealmeida.blogspot.com

danilo disse...

Bacana, gostei bastante o seu blog nunca perde a boa estética
abraços
http://danilofutebol.blogspot.com/

kaio disse...

Não consegui ouvir nenhum dos dois até o final. Friedman realmente não ficou bom, e o Gilbert tá regular até demais (além disso, cadê a melodia da música!?).

Abraços!

Daniel disse...

Muito Bom o blog, parabens
www.vilavelhaturismo.blogspot.com

aam-00 disse...

quase todo artista passa uma fase de decadence é normal, alguns depois voltam melhores e outros afundam de vez.

Byers disse...

Cara eu acho o Megadeath meio estranho...as vezes parece punhetagem adolescente, mas se vc gosta...respeito heehuahee.

Simpatico esse Cd do mister Gilbert ai, overdose de técnica como todo cd de guitarrista quer ser.

Enfim, bom pra quem curte... eu escutaria se caisse por um acaso no random do winamp, mas não compraria o cd não! XD pegaria o mp3 da net e sabe lá se no primeiro backup eu não ia jogar fora. rs

Sobre o plugin, cara eu to procurando uma paradinha dessa para colocar num blog meu de musica, qual é o nome dele? é igualsinho do worpress, muito bom.

flw.

puder visitar o meu blog de tiras...

http://rubensmedeyros.blogspot.com/

Daniel "Beça" disse...

Adivinhe quem voltou xará!

Guilherme M disse...

Faz tempo mesmo,como vc disse o Gilbert não decepciona.

e mande seus posts para meu novo blog,área rock n roll é um blog divulgador,colabore com a gente.

vlw !!!

Hemmely disse...

não conheço mt mas o texto tá bem informativo ;)

Lucas disse...

Não achei tão ruim a do marty, mas sinceramente me parece mais Skazy que ele hehehe.

Na vdd, pra mim ele só mudou mesmo o publico foco dele champz.

lucas disse...

Paul sempre foi um cara mto foda. literalmente metralha vários riffs, fato consumado mesmo cara.

achei a musica massa, mas depois de ouvir a musica do marty, não pareceu que a musica do paul é tipo regradinha em relação a do marty?

Me pareceu que a do marty é mais uma zueira, comparada a do paul, sinceramente...

Frank K disse...

Estilos bem diferentes, o Gilbert soa mais "alegre" que o Friedman.
Curti bastante os solos do Gilbert, e realmente o Friedman tá meio apagado, eu curti ele no Megadeth, mas os riffs dele agora são sem graça.
Bem, é isso por agora :)

Ve se volta a postar né amigo!

Abração!

Daniel "Beça" disse...

Cara, uma perguntinha técnica: como você coloca esse playerzinho na postagem, às vezes posto musicas e tenho que apelar pro youtube. Abraço!